G-HP0SFRV0F4
 

Garanta a alimentação saudável das crianças até no lanchinho escolar (com sugestão de cardápio)

Atualizado: 28 de jul.

Sempre que falamos em alimentação saudável, muita gente automaticamente pensa em dieta. Mas é importante pontuar que essas duas coisas são bem diferentes. Alimentação saudável é um estilo de vida permanente, enquanto a dieta costuma ser um estado temporário e, quase sempre, sofrido.

Quando aplicamos os conceitos da alimentação saudável desde cedo entre as crianças, permitimos que elas possam adotar esse estilo de vida de forma natural, para que usufruam dos benefícios disso ao longo de toda a sua vida. Afinal, muito do nosso paladar e dos nossos hábitos alimentares se forma enquanto somos crianças.


Se formos habituados desde cedo com legumes e verduras, dificilmente nos tornaremos adultos resistentes a este grupo de alimentos. E o mesmo vale para o contrário: se tivermos uma alimentação rica em açúcar, por exemplo, desde crianças, vai ser muito mais sofrido reduzir o consumo disso na vida adulta.


Sabe aquela frase “Ninguém sente falta daquilo que não conhece”? Ela é super válida quando se trata de alimentação. Se uma criança nunca tomou refrigerante, não conhece o seu sabor e não vai sentir falta disso na sua rotina.


E é justamente aí que entra um ponto muito importante de toda essa conversa: a composição do lanchinho escolar do seu filho. Pode parecer bobagem, mas essa refeição vai fazer parte do cardápio diário dele 5 vezes na semana durante anos. Logo, precisa estar alinhada com o restante do planejamento alimentar que você definiu para a sua família.


Aliás, planejamento é a palavra-chave em todo esse processo. A gente sabe que a rotina está cada vez mais insana e que mal temos tempo para as tarefas básicas, mas é possível separar apenas uma ou duas horinhas do final de semana para se organizar e montar cardápios com as crianças, incluindo os lanchinhos, pensando que devem ser compostos por fruta + carboidrato + proteína.


Como você pode otimizar tudo isso? Bom, vamos lá:


  • Lave todas as verduras e frutas, e armazene-as na geladeira já higienizadas. Não esqueça de escorrer bem a água e, no caso das folhas, guarde-as em potes fechados e envoltas em papel toalha;

  • Faça uma torta, um bolo ou um pão e deixe-o pronto para ir consumindo os pedaços ao longo da semana;

  • Prepare patês e tenha iogurtes à disposição, de preferência os naturais ou com a menor quantidade de ingredientes possível;

  • Pães de queijo congelados também ajudam bastante! Você pode fazer e congelar você mesmo ou comprar já congelado, se você preferir.

Quando a gente se organiza e tem opções gostosas e saudáveis à mão, fica mais difícil cair na tentação de recorrer aos alimentos industrializados. Pense nisso!


A propósito, uma outra queixa bastante frequente nos meus atendimentos é a da “falta de criatividade” na hora de pensar o cardápio da semana. O que é totalmente natural, já que a maioria de nós sempre foi habituada a abrir a geladeira na hora da refeição e preparar algo de acordo com o que tem lá dentro.


Se você também sofre com este problema, já pode comemorar: preparei um cardápio completo e gratuito de almoço + lanchinho para os cinco dias da semana, repleto de coisas simples e super fáceis de fazer. Confira.





Não se esqueçam: cuidem com carinho da alimentação de vocês e de toda a sua família. Nosso corpo é nosso templo e devemos abastecê-lo de bons nutrientes, boas emoções e muito amor! Pense que é um investimento de médio e longo prazo, que trará muitos frutos amanhã. Afinal, quando comemos comida de qualidade, temos mais disposição, dormimos melhor e ficamos menos reféns de doenças cotidianas, como as famosas “ites”, por exemplo.


Gostou? Então aproveita o cardápio para se inspirar e depois volta aqui contar pra gente como foi a experiência de planejar tudo com um pouquinho de antecedência. Ficou mais fácil? Otimizou seu tempo? Quero saber tudo!

0 comentário