G-HP0SFRV0F4
 

Introdução Alimentar: quando e como começar?

De repente, quando você menos espera, seu bebê - que parece ter nascido ontem!! - já está perto de completar seis meses e você ainda está cheia de dúvidas sobre como e quando iniciar a introdução alimentar (IA).


"Mudo tudo de uma hora pra outra?", "Começo por refeições específicas?", "Já devo começar no exato dia do mesversário de seis meses?".

Essas são algumas dúvidas que já chegaram até mim e, possivelmente, também já passaram pela cabeça de vocês em algum momento. Por isso, hoje vamos pontuar por aqui algumas coisas que devem ser levadas em conta e vão te ajudar a saber se seu filho está pronto para a fase dos alimentos sólidos.


Mais importante do que contar os dias pelo calendário, é perceber se o bebê já apresenta os principais sinais de prontidão para introdução alimentar, que são:


  • fica sentado sozinho, sem necessidade de apoio;

  • consegue mantém a cabeça erguida e firme;

  • reduziu ou não tem mais o reflexo de protusão da língua (aquele impulso que empurra automaticamente a comida para fora da boca);

  • começou a se interessar pelas coisas ao redor dele, inclusive pelo que os adultos estão comendo.


Logo, se o bebê já tiver completado seis meses, mas ainda não apresentar todos esses sinais, é importante aguardar mais um pouco para que ele esteja totalmente preparado. Afinal, conseguir se sentar e manter a cabeça erguida faz muita diferença na hora de comer, principalmente para evitar os terríveis engasgos.


Como começar?


Na verdade, não existe uma regra. Muitas mães dizem que preferem começar pelas frutas, enquanto outras dão início à introdução alimentar pela refeição principal. Além disso, como o prazo coincide com o retorno das mães ao trabalho, uma grande parte acaba optando por já fazer a IA em todas as refeições ao mesmo tempo.


Como profissional, minha orientação é sempre que a IA aconteça de acordo com as possibilidades e a realidade da família, mas caso a mãe consiga fazer isso de forma gradual, é interessante iniciar com uma refeição por vez para que o bebê tenha tempo de se adaptar aos poucos à nova rotina. Afinal é um mundo novo que se abre para ele. Um mundo delicioso de cores, sabores e texturas.


Aliás, uma dica muito importante para quem vai começar a IA é apresentar alimentos novos sempre durante o dia. Assim, caso o bebê desenvolva alguma alergia (o que sempre é possível de acontecer, já que eles vão passar a ter contato com muitos itens que nunca haviam sido consumidos antes), é mais tranquilo de observar e buscar ajuda, quando necessário.


Existe um alimento que as crianças gostam mais?


Normalmente, por serem mais adocicadas, as frutas costumam ter uma boa aceitação, já que o leite materno também é um pouco mais docinho. Mas isso varia muito de criança pra criança. Além disso, há quem defenda que começar com os legumes pode aumentar a aceitação dos bebês quanto à essa classe de alimentos e evitar a seletividade alimentar no futuro.


Ou seja, o que vai funcionar melhor para você e para o seu filho, a gente só vai descobrir depois que começar.


No fim, tudo é novidade pra eles e pra gente também. O que eu posso te garantir é que ver nossos filhos experimentando cada um dos alimentos é uma sensação única. E fica ainda mais especial quando percebemos que algumas coisas que a gente adora, nem sempre vão fazer sucesso com eles; enquanto outras que a gente quase nunca come, de repente, viram as preferidas das crianças. Acredite, é uma revolução completa até nos nossos próprios hábitos alimentares.


Mas o mais importante de todo este processo, é que os pais se mantenham calmos, tranquilos, seguros e sem expectativa. Isso porque enquanto alguns bebês já começam a comer logo nas primeiras tentativas, outros podem levam um tempo para aceitar essa nova rotina. Cada criança tem suas preferências e particularidades, então, não se compare, nem se cobre. Ao invés disso, mostre a comida para eles, converse sobre cada alimento, deixe que eles toquem, cheirem, levem à boca se quiserem. É assim que, aos poucos, eles vão se familiarizando com tudo e construindo seus padrões e gostos pessoais.

E você, também tem dúvidas sobre o momento certo de iniciar a introdução alimentar e sente que ficaria mais segura se pudesse conversar sobre isso com uma profissional da área? Então entre em contato comigo. A minha agenda de atendimentos nutricionais está aberta e é possível fazer a consulta online, caso você prefira. Os telefones para agendamento estão disponíveis aqui no site.

0 comentário