G-HP0SFRV0F4
 

Mel antes dos 2 anos? Nem pensar!!

Atualizado: 20 de mar.

Existe um alimento específico que todas as avós adoram sugerir para colocar na chupeta, nas frutinhas, nas receitinhas e em sucos e chás, aquele alimento famoso que um ursinho adora (rs): o MEL.


Porém, ele não é recomendado para fazer parte da dieta de um bebê por 2 motivos: o botulismo e pelo fato de ser doce.



O principal risco de oferecer mel antes do 13 mês de vida da criança é o botulismo infantil, uma intoxicação alimentar causada pela bactéria Clotridium Botulinum e que atinge o sistema nervoso da criança, podendo causar tremores, dificuldade de deglutição, moleza e falta de apetite, respiração lenta e fraca e paralisia. E, os bebês com menos de 6 meses de idade são os que estão em maior risco.


Aqui no Brasil, o Guia Brasileiro de Vigilância Epidemiológica aponta que a doença é responsável por cerca de 5% das mortes súbitas em crianças menores de um ano. Além disso, em alguns casos, o bebê pode precisar de internação e até mesmo de ventilação mecânica.


E, se engana quem pensa que o problema é única e exclusivamente o mel: outros adoçantes líquidos, como melaço e xarope de milho, também podem apresentar risco de botulismo.


Mas você pode estar pensando: Rebeca, o que muda depois dos 12 meses? Por que antes desse tempo o mel é perigoso e depois ele passa a ser considerado seguro?



Bom, a resposta está na maturidade do trato digestivo do bebê. Antes de um ano, as crianças não têm a intensidade dos ácidos necessários ao sistema digestivo para afastar as toxinas que as bactérias produzem. Depois de um ano, isso se resolve e o organismo passa a conseguir lidar com pequenas quantidades, eliminando o bacilo causador do problema e, com isso, tornando a ingestão do mel mais segura.


Agora, vamos ao outro porém, antes dos 2 anos de idade não é recomendado dar doces e nem utilizar açúcar ou mel nas preparações das crianças. É importante que eles tenham contato com o sabor real dos alimentos. O açúcar, além de mascarar o sabor, pode comprometer o paladar infantil favorecendo a preferência das crianças por alimentos mais doces e calóricos, favorecendo no futuro a obesidade infantil e diabetes.


Os famosos primeiros mil dias, contemplam também os 365 dias entre o primeiro ano de idade e o segundo. São dias de extrema importância de programação metabólica, que promovem melhores condições de saúde a longo prazo.


Herói ou vilão?


Infelizmente, o desconhecimento sobre a real relação entre o mel e o botulismo faz com que muita gente acredite que o alimento não é seguro em nenhuma etapa do desenvolvimento infantil. O que não é verdade. O mel pode ser um ótimo complemento para a dieta do seu filho, só é importante esperar até depois dos 2 anos de idade.


Isso porque o mel tem uma série de benefícios nutricionais que seu filho pode desfrutar, como enzimas, aminoácidos, minerais e antioxidantes, além de conter quantidades modestas de vitaminas B e vitamina C. Coisas que o açúcar refinado tradicional, por exemplo, não possui. E como ele é muito mais doce do que o açúcar padrão, você também pode usar muito menos e ainda assim obter um ótimo sabor.


Lembrando também que é muito importante garantir a boa procedência do mel que você está adquirindo. Para isso, fique sempre atento às embalagens e prefira escolher itens que possuam selos de inspeção, como o SIF (Selo de Inspeção Federal), por exemplo. Esses selos atestam que os produtores atendem aos critérios exigidos pela legislação e homologam a qualidade do produto, garantindo que você está comprando um mel verdadeiro (sim, infelizmente existem muitos produtos de origem duvidosa sendo comercializados como mel por aí. Estejam sempre atentas!!)


E aí, você já tinha lido sobre o botulismo? Sabia dos riscos e dos cuidados necessários para prevenir a doença? Deixe seu relato aí nos comentários. Eu vou amar ler.


E se você tiver perguntas adicionais sobre a alimentação infantil e quando introduzir certos alimentos, entre em contato com a gente. Vai ser um prazer participar desse momento tão especial da sua vida e da vida do seu pequeno também.




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo