G-HP0SFRV0F4
 

Tem um comedor exigente em casa? Saiba como lidar com este desafio

Atualizado: 21 de mar.


Recentemente, falamos aqui no blog sobre seletividade alimentar e a importância de trabalharmos os degraus da alimentação para ajudar os bebês a superarem sua ansiedade diante da comida e da oferta de tantos alimentos novos.

Afinal, a experimentação de novos alimentos implica em avançar por várias etapas, que vão desde tolerar algo até decidir comê-lo, de fato. Para isso, precisamos estimular os sentidos da criança e incentivá-la a conhecer melhor os itens que compõem o seu prato.


Mas e quando a seletividade alimentar acontece em crianças maiores, que já conhecem mais sobre os alimentos mas, mesmo assim, insistem em não prová-los?


Bom, neste caso, também podemos recorrer a algumas técnicas simples - e até lúdicas - que costumam funcionar na maioria dos casos e podem driblar essa resistência inicial por alimentos diferentes.

 

Envolva-os no planejamento das refeições


Uma das coisas mais importantes que você pode fazer com as crianças para expandir seu interesse por comida é envolvê-las na culinária, nas compras e na escolha de refeições. Leve as crianças ao supermercado e permita que elas escolham alguns itens saudáveis ​​que gostariam de experimentar. Isso ajuda a lhes dar confiança e torna a hora das refeições mais divertida e emocionante, já que foram eles que selecionaram os alimentos daquele dia.

 

Leve-os para a cozinha

Incentive-as a ir para a cozinha com você e ajudar na preparação das refeições e lanches. Apesar do cômodo ser sempre considerado perigoso para as crianças, existem várias tarefas seguras e apropriadas para cada faixa etária, como lavar os legumes, buscar alguns itens na despensa, amassar batatas, misturar a salada, entre muitas outras coisas.


Existem vários estudos atualmente que mostram que quando as crianças estão envolvidas na preparação de refeições elas ficam mais propensas a consumir os alimentos que foram preparados. Além disso, você as ajudará a desenvolver uma habilidade que poderão usar pelo resto da vida - preparar refeições saudáveis.

 

Faça combinações de segurança


Uma boa forma de expandir a aceitação de novos alimentos, é misturá-los com coisas que a criança já come. Se seu filho já come arroz, acrescente um pouco de cenoura, ervilhas ou brócolis, por exemplo, durante o seu cozimento. O mesmo vale, de repente, para o molho do macarrão ou para um refogado de carne. Mas lembre-se de nunca tentar esconder esse alimento ou mentir que se trata de outra coisa. A criança precisa confiar e ter segurança no processo.

 

Crie alternativas saudáveis e caseiras para alimentos industrializados


Se seu filho gosta de batata chips industrializada, por que não tentar fazer uma versão caseira desse lanche e convidá-lo a provar? Também dá pra ampliar a oferta de alimentos e fazer a mesma coisa com batata doce, mandioquinha, inhame. Cortando tudo bem fininho, eles ficam super crocantes e podem ser armazenados, depois de frios, em potes herméticos.


 

Mostre como um mesmo alimento pode se transformar em diferentes pratos


Se o bolo de cenoura faz sucesso por aí, mas a cenoura crua ou cozida não é uma unanimidade, mostre ao seu filho que se trata do mesmo ingrediente. Convide-o para ir fazer um bolo com você e sugira assar uns chips de cenoura junto com o bolo ou rale um pouco do alimento para usar na salada do jantar.


Se você tem um "comedor exigente'' em casa, saiba que essa batalha não é só sua. Essa é uma das queixas que mais chegam até mim no consultório. Embora o cenário possa ser bem desafiador, lembre-se de manter a calma, tente algumas das dicas baseadas em evidências listadas acima e não hesite em buscar um nutricionista materno-infantil para te acompanhar nessa jornada, quando ela parecer muito difícil de lidar sozinha. Acredite, com a abordagem certa, seu filho aprenderá a aceitar e apreciar muitos tipos diferentes de alimentos. Pode confiar! =)


0 comentário