G-HP0SFRV0F4
 

Como curtir a temporada de Festas Juninas com as crianças sem abusar das guloseimas

Atualizado: 28 de jul.

Tem como olhar o calendário de junho e não pensar na Festa Junina? Essa celebração tipicamente brasileira caiu no gosto de todo mundo e é o ponto alto dessa época do ano. O que é super compreensível, né? Afinal, como resistir a tantos quitutes e comidinhas gostosas, doces e salgadas, reunidas num único ambiente?

Foto de uma panelona bonita cheia de milho bem suculento dentro.
Foto: Pixabay

Espetinhos de morango com chocolate, pastel, pé de moleque, pipoca, paçoca… fica até difícil listar as preferidas.


E será que tem como aproveitar todas essas festas, sem exagerar na quantidade de açúcar ingerida pelas crianças e também por nós, adultos?


Se vocês acompanham o blog já há algum tempo, sabem que eu sempre falo por aqui sobre a importância do equilíbrio. O segredo é comer de tudo um pouco, mas em quantidades moderadas, degustando a comida, sentindo o sabor de cada coisa, mastigando tudo devagar e, principalmente, fazendo isso de forma feliz e sem culpa.


E é exatamente isso que devemos ensinar para as nossas crianças também.


Mas se você veio até aqui buscando por dicas práticas para saber quais comidinhas juninas podem ser oferecidas para as crianças e quais devem ser evitadas, confira algumas orientações que podem te ajudar:


Para os menores de 2 anos

De todas as comidinhas típicas de festa junina, as que estão liberadas para as crianças menores de 2 anos são o milho verde cozido, o pastel (de preferência os pequenos), o pinhão e o cuscuz, desde que feito com ingredientes naturais. Na parte dos doces, vale lembrar que o açúcar não é indicado para esta faixa etária, mas nada te impede de oferecer as frutas no espetinho, por exemplo, ou servir um bolo de fubá adoçado com frutas secas.


Para os maiores de 2 anos

Para este grupo não tem nada que seja proibido, mas podemos evitar a oferta de tantos itens doces, num intervalo de tempo tão pequeno. Nesse caso, vale já deixar previamente combinada a quantidade de coisas que a criança vai poder comer na festa. Aí você lista as opções e deixa eles decidirem o que preferem. Tenha em mente que, muitas vezes, a criança pede as coisas no impulso e nem come. Só se interessou porque viu e achou atrativo. Além disso, caso a festa se estenda por mais dias, guarde outras opções para o dia seguinte.


Uma outra dica importante, que vale para todo mundo, é: levem os pequenos para a festa já alimentados. Primeiro porque sempre tem chance de eles ficarem brincando o tempo todo e não quererem parar para comer.


Segundo porque quando a criança já está alimentada, tende a não se interessar tanto pelas guloseimas. Com isso, além de evitar a ingestão exagerada de quitutes, você ainda colabora para um consumo mais consciente (e isso vale para nós, adultos, também!).


Festa caseira

Foi convidado para uma festa junina caseira, ficou encarregado de preparar algum prato especial e não sabe o que fazer? Aqui também cabem algumas dicas:

  • Independentemente da receita, não utilize temperos industrializados (abuse sempre dos naturais) e não exagere no sal.

  • Vai fazer pipoca? Então experimente estourá-la no azeite ao invés do óleo normal ou da manteiga.

  • Se a receita for doce, tente fazer algumas substituições simples: troque o leite integral pelo semi desnatado, por exemplo; ou o chocolate ao leite pela versão meio amargo.

Essas trocas são inteligentes, não interferem em nada no resultado ou no sabor da receita e já podem deixar o prato mais leve e mais saudável.


E falando em receita, segue uma sugestão super fácil e que fica uma delícia para fazer com as crianças.

 

Paçoca

Foto de uma paçoca em um prato branco, modelada a mão com amendoins sem casca enfeitando.
Foto: Almanaque Culinário
  • 1 xícara de farinha de amendoim

  • 1 colher de sopa de purê de ameixa

  • 1 colher de sobremesa de pasta de amendoim

  • 1 colher de sobremesa de óleo de coco


Em uma tigela, adicione e misture todos os ingredientes até virar uma massa homogênea e consistente. Modele no formato que desejar e leve na geladeira para firmar.

 

Purê de Ameixa

um potinho roxo com Purê de ameixas
Foto: Pinterest

Para fazer o purê de ameixa, deixe algumas ameixas secas de molho na água morna da noite para o dia, com água o suficiente para cobri-las. No dia seguinte, leve as ameixas ao fogo baixo e, se necessário, adicione a água aos poucos até que vire um purê mais consistente. Armazene em um pote de vidro e guarde na geladeira. Você também pode bater no processador ou liquidificador ao invés de levar ao fogo, mas a segunda opção ajuda a concentrar um pouco mais o doçura das ameixas.

 

E aí na sua casa, o pessoal também ama festa junina? Qual a receitinha que não pode faltar no cardápio? Conta pra mim nos comentários.

0 comentário