G-HP0SFRV0F4
 

Fase dos enjôos, o que fazer?

Atualizado: 28 de jul.

Você descobriu que está grávida, ficou super feliz, se emocionou, avisou a família, começou a pensar em todos os detalhes possíveis de enxoval, quarto, nome… Mas junto com toda essa jornada - que envolve muitas mudanças físicas e emocionais - começaram os enjôos.


Sim, eles com certeza são a parte mais desconfortável das primeiras semanas de gestação. Em muitas mulheres eles duram apenas algumas semanas, mas outras, infelizmente, lidam com isso durante toda a gravidez. A boa notícia é que existem, sim, algumas dicas bem simples que nos ajudam a driblar esse desconforto, mas antes de falarmos delas é bom que a gente converse sobre o enjôo em si.


A causa exata desse mal estar ainda é desconhecida. No entanto, acredita-se que as mudanças hormonais desempenham um papel fundamental no processo. Geralmente, os sintomas aparecem por volta da sexta semana de gravidez, normalmente duas semanas após a primeira menstruação perdida, e podem variar de uma aversão leve a certos cheiros ou alimentos, até náuseas e vômitos um pouco mais frequentes. Em geral, essa sensação melhora para a maioria das gestantes durante o segundo trimestre da gestação.


Mas como saber se sua náusea e perda de apetite podem ser prejudiciais para o bebê? Essa é uma dúvida bastante comum entre as pacientes que chegam até o consultório e, de forma simples, podemos dizer que se você consegue comer e se manter hidratado, seu bebê está recebendo todos os nutrientes necessários.


São raríssimos os casos em que o enjôo é grave a ponto de progredir para o que chamamos de hiperêmese gravídica, que é quando alguém com náuseas e vômitos durante a gravidez apresenta sintomas que podem causar desidratação grave ou resultar na perda de mais de 5% do peso corporal anterior à gravidez. Apenas nestes casos a nutrição do bebê - e da mamãe! - poderá ficar comprometida.


Será que é possível, então, fazer alguma coisa para aliviar o mal estar e melhorar sua qualidade de vida durante este período?


É sim. Aliás, é extremamente recomendável que você busque alternativas para lidar com esse desconforto. Existem muitas estratégias simples, seguras e eficazes que você pode tentar e vamos listar algumas delas abaixo.


Faça refeições menores e coma mais vezes ao longo do dia

Ter o estômago vazio por muito tempo pode fazer qualquer pessoa se sentir mal. Por isso, fracione suas refeições de modo que você consiga fazer vários lanches ao longo do dia e, com isso, ter seu estômago sempre “ocupado”. Mas atenção, comer demais também pode te fazer sentir mal. Então, tenha cuidado e encontre o equilíbrio necessário ou busque o apoio de uma nutricionista para te ajudar a organizar sua dieta.


Mantenha um registro dos seus enjôos

A que hora do dia as suas náuseas ocorrem com mais frequência? O que você está fazendo quando isso acontece? Ao rastrear seus sintomas, você não só consegue identificar os gatilhos que a deixam enjoada, como também é capaz de evitá-los, reduzindo a sua sensação de mal-estar.


Aposte no gengibre

Inúmeros estudos demonstram que o gengibre realmente reduz as náuseas e os vômitos na gravidez. Em alguns casos, até mesmo o cheiro do gengibre fresco pode acalmar o estômago. Por isso, tenha um pedaço da raiz sempre à mão ou recorra a alimentos feitos com gengibre verdadeiro (verifique o rótulo, sempre!!) como balas de gengibre, biscoitos de gengibre ou gengibre cristalizado. Se estiver em casa, use gengibre fresco na comida ou faça chás naturais.


Tenha sempre frutas azedas por perto

Muitas pessoas acham o cheiro e o sabor do limão e da laranja reconfortantes durante a gravidez. E não é por acaso. Por isso, tenha sempre essas frutas por perto, faça sucos naturais ou use o limão, por exemplo, para temperar saladas.


Não esqueça das suas vitaminas pré-natal

Se você sente que está com dificuldades para se alimentar adequadamente por causa dos enjôos, não se esqueça de tomar suas vitaminas pré-natal para compensar quaisquer nutrientes que você possa não estar recebendo. Elas, inclusive, podem ajudar a reduzir seu mal estar, principalmente se você estiver tomando alguma coisa com alto teor de Vitamina B6 (se não estiver, talvez seja interessante conversar com a sua nutricionista para incluir este suplemento na sua rotina). Além disso, uma excelente alternativa para evitar vômitos logo após a ingestão das vitaminas - e garantir que seu organismo terá tempo para absorver os nutrientes - é tomá-las logo após a refeição.


Se mesmo seguindo essas orientações você ainda sentir que os enjôos estão comprometendo a sua rotina diária, não hesite em buscar ajuda profissional. Cada organismo reage de um jeito e alguns podem precisar de soluções específicas para tratamento de sintomas mais persistentes.


Embora a fase dos enjôos possa ser desafiadora, também é um sinal de que seu corpo está fazendo o que precisa para sustentar o crescimento do bebê. Portanto, aproveite as dicas acima e faça todo o possível para tornar este período da gravidez um pouco mais leve e suave.


E você, teve - ou tem - muito enjôo durante a gravidez? Segue alguma dessas dicas ou conhece outras? Deixa pra gente nos comentários. Compartilhar experiências e conhecimento é sempre muito enriquecedor.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo